Roubos e furtos de celulares em SP: confira locais com mais ocorrências


Por Redação

21/02/2024  às  20:03:20 | | views 149


@Tim Samuel/Pexels

Levantamento exclusivo da FECAP também lista cidades, bairros e ruas com maior número de ocorrências


Ao longo do ano de 2023, o Estado de São Paulo registrou 160.038 casos de furto (art. 155) e 141.313 casos de roubo (art. 157) de aparelhos celulares, totalizando 301.351 ocorrências durante o período. Apesar da grandeza dos números, o total de registros é 10% menor do que o registrado em 2022.

 

Os números figuram em levantamento realizado pelo Departamento de Economia do Crime da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP) realizado a partir da compilação de boletins de ocorrência registrados pela Secretaria de Segurança Púbica (SSO-SP).

 

Apesar da boa notícia, o estudo da FECAP revela que o mês de fevereiro de 2023 teve 14% a mais em comparação com fevereiro de 2022: um total de 26.259 ocorrências, divididas entre 14.090 furtos e 12.169 roubos.

 

Segundo o professor pesquisador responsável pelo levantamento, Erivaldo Vieira, o pico de ocorrências no mês de fevereiro pode estar diretamente relacionado com o Carnaval.

 

"As festas do período costumam atrair grandes multidões e propiciar um ambiente onde furtos e roubos podem ocorrer com mais frequência. As aglomerações e a atmosfera de festa podem facilitar a ação de criminosos, o que explica o aumento nas ocorrências durante este período", afirma Vieira.

 

Os meses subsequentes a março de 2023 registraram tendência de diminuição mais acentuada nas ocorrências, o que segundo o professor, pode ser atribuída a várias razões, incluindo esforços de prevenção de crimes, melhorias na segurança pública, ou mudanças sazonais no comportamento social e padrões de atividade.

Roubos e furtos SP - 2023

       

Mês

Furto

Roubo

Total Geral

Variação em relação ao mesmo mês do ano anterior

jan

12711

13096

25807

3%

fev

14090

12169

26259

14%

mar

13940

13138

27078

-8%

abr

12128

11357

23485

-14%

mai

13531

11980

25511

-12%

jun

13868

11318

25186

-15%

jul

12747

11404

24151

-9%

ago

13304

11568

24872

-14%

set

13947

11248

25195

-8%

out

13571

11777

25348

-17%

nov

13421

11227

24648

-15%

dez

12780

11031

23811

-17%

Total Geral

160038

141313

301351

-10%

 

Dias com mais ocorrências de roubo 

Com relação ao período do dia em que as ocorrências ocorreram, 32% foram à noite, (menor visibilidade e vigilância, tornando-se um período propenso para tais crimes), 25% de madrugada (período em que há menos pessoas nas ruas, aliado a menor vigilância), 27% à tarde (mesmo em horários de maior movimentação, os roubos e furtos ainda são frequentes), 15% pela manhã (mostrando que o risco de ocorrências é distribuído ao longo de todo o dia) e 1% das ocorrências foi categorizada nos boletins de ocorrência como "em hora incerta", o que sugere casos em que o momento exato do crime não foi determinado ou informado.

 

"Contudo, como muitas das ocorrências não têm especificadas os dados de período do dia, não podemos determinar com precisão o perfil completo do risco ao longo do dia. É importante para as autoridades policiais e para a população estarem ciente da importância do correto registro da ocorrência para uma interpretação mais precisa dos dados e para a formulação de estratégias de prevenção de crimes", diz o professor.

 

Locais com mais roubos e futos

A maioria dos furtos e roubos de celulares ocorre em vias públicas, totalizando mais de 146 mil casos. Terminais e estações de transporte vêm em segundo, com cerca de 13,5 mil ocorrências, indicando um risco elevado nesses locais de grande fluxo de pessoas. Residências, embora menos frequentes, também são visadas, com mais de 1,6 mil casos.

 

Comércios, estacionamentos e restaurantes registram números menores, mas ainda significativos, refletindo a oportunidade que esses ambientes oferecem para os criminosos. Locais de lazer e shopping centers apresentam os menores índices, sugerindo que, apesar da presença de segurança, ainda ocorrem delitos. Em geral, locais com grande circulação de pessoas são os mais afetados.

 

TOP 10 Locais de Ocorrência Furto Roubo Total Geral
Via Pública

69456

77106

146562

Terminal/Estação

11419

2102

13521

Residência

909

725

1634

Comércio e Serviços

591

434

1025

Estacionamento/Garagem

457

526

983

Restaurante e Afins

438

180

618

Rodovia/Estrada

384

186

570

Lazer e Recreação

409

99

508

Condomínio Comercial

246

100

346

Shopping Center

294

50

344

 

Cidades com mais ocorrências

O estudo da FECAP aponta para uma redução de 11% no total geral de ocorrências de roubo e furto de celulares nas dez cidades com os maiores registros. A tendência de redução é consistente em quase todas as cidades, o que pode refletir estratégias eficazes de prevenção de crimes ou melhorias na resposta policial.

 

São Paulo, capital, lidera a lista em termos de ocorrências com 180.813 casos, número alto, mesmo tendo registrado uma queda de 10% nos crimes. Campinas e São Bernardo do Campo destacam-se como as cidades com as maiores reduções percentuais (-18% cada); enquanto Ribeirão Preto apresentou a menor redução (-6%) nos casos.
 

TOP 10 CIDADES 2023

Furto

Roubo

Total Geral

Variação em relação ao mesmo mês do ano anterior

S.PAULO

97577

83236

180813

-10%

CAMPINAS

3666

3323

6989

-18%

GUARULHOS

2968

3704

6672

-12%

S.ANDRE

2108

4188

6296

-16%

S.BERNARDO DO CAMPO

1832

3734

5566

-18%

OSASCO

2120

2940

5060

-10%

DIADEMA

861

3064

3925

-14%

RIBEIRAO PRETO

1965

1265

3230

-6%

PRAIA GRANDE

1271

1327

2598

-17%

MAUA

791

1666

2457

 

Total Geral

115159

108447

223606

-11%

 

Bairros da capital com mais ocorrências

Na capital paulista, os bairros centrais e os bairros considerados mais nobres lideram em número de ocorrências, enquanto os bairros mais periféricos, apesar de sua grande população, registram números menores.

 

"A concentração de ocorrências em bairros centrais e nobres pode ser explicada por diversos fatores, como a presença de áreas turísticas, grande fluxo de pessoas, atividades noturnas e a presença de smartphones de alto valor nesses locais. Enquanto isso, os bairros periféricos, apesar de terem grandes populações, parecem ter menos incidências, o que pode estar relacionado a um menor fluxo de pessoas com celulares de alto valor nas vias públicas ou diferentes níveis de vigilância e segurança", complementa o professor da FECAP.

 

República (6.028 casos) e Bela Vista (5.420 casos), bairros centrais, mostram um alto número de roubos e furtos, o que pode ser atribuído à alta densidade populacional e à grande circulação de pessoas. Pinheiros (5.154 casos) e Itaim Bibi (3.543), conhecidos por serem bairros nobres e com intensa atividade comercial, também apresentam números elevados.

 

Outros bairros centrais e de alto padrão, como Jardim Paulista (3137 casos), Vila Mariana (2990 casos) e Consolação (este aparece duas vezes na tabela, possivelmente devido a duplicidade do nome nos registros dos boletins de ocorrência, somando 4.584 casos), mostram números significativos, reforçando a tendência de que áreas com maior poder aquisitivo e concentração de atividades comerciais são mais visadas.

 

O Capão Redondo, um bairro da periferia, destaca-se pelo alto número de roubos (2.388 casos), mas um número menor de furtos (557 casos), o que pode indicar uma dinâmica de crime diferente das áreas centrais. Campo Limpo (2.068 casos) e Grajaú (1.984 casos), também na periferia, apresentam um total de ocorrências menores em comparação com os bairros centrais e nobres, apesar de sua população densa. Isso pode refletir uma menor concentração de alvos potenciais, como turistas e áreas de alto comércio, que são mais comuns no centro e bairros nobres.

TOP 20 BAIRROS CAPITAL Furto Roubo Total Geral
REPÚBLICA

3566

2462

6028

BELA VISTA

4142

1278

5420

PINHEIROS

3376

1778

5154

BARRA FUNDA

2807

863

3670

ITAIM BIBI

1883

1660

3543

2397

1145

3542

LIBERDADE

2724

740

3464

CONSOLACAO

2330

917

3247

JARDIM PAULISTA

2161

976

3137

SANTO AMARO

1800

1328

3128

VILA MARIANA

1752

1238

2990

SANTANA

2002

967

2969

CAPAO REDONDO

557

2388

2945

BOM RETIRO

1824

618

2442

CIDADE DUTRA

1597

816

2413

CONSOLAÇÃO

1667

670

2337

IPIRANGA

1211

1015

2226

BRAS

1644

427

2071

CAMPO LIMPO

459

1609

2068

GRAJAU

742

1242

1984

Total Geral

40641

24137

64778

 

Vias da capital com mais ocorrências

A Avenida Paulista lidera com um total de 3.362 ocorrências, sendo 2.825 furtos e 537 roubos. Sua importância como centro financeiro e cultural, com grande fluxo de pedestres e turistas, faz dela um local com alta incidência de crimes contra o patrimônio.
 

Vias da região da Paulista também aparecem no topo da lista, com a Consolação e Augusta, trechos com alta circulação de pessoas e atividades comerciais, figurando como focos de ocorrências de furto e roubo de celulares.
 

As avenidas Mário de Andrade e do Estado, juntamente com a Avenida Cruzeiro do Sul, também apresentam números relevantes, com mais de mil ocorrências cada uma, refletindo a atividade econômica e a densidade populacional dessas regiões.

TOP 10 LOUGRADOUROS Furto Roubo Total Geral
AVENIDA PAULISTA

2825

537

3362

VEDAÇÃO DA DIVULGAÇÃO DOS DADOS RELATIVOS

1808

1538

3346

RUA AUGUSTA

1573

522

2095

AVENIDA MÁRIO DE ANDRADE

1263

223

1486

AVENIDA DO ESTADO

1166

272

1438

AVENIDA CRUZEIRO DO SUL

838

457

1295

AVENIDA SENADOR TEOTONIO VILELA

1125

131

1256

AVENIDA BRIGADEIRO FARIA LIMA

914

190

1104

AVENIDA RIO BRANCO

754

271

1025

RUA DA CONSOLAÇÃO

732

281

1013

Total Geral

12998

4422

17420

 

Roubos no transporte público da capital

O levantamento da FECAP constatou 14.384 ocorrências no transporte público da capital paulista, enfatizando a importância de focar em segurança no transporte como uma questão de prioridade para as políticas públicas.

 

Roubo Transporte Metro e Trem Interior de Coletivo Total Geral
2023

12694

1690

14384

jan

994

114

1108

fev

1107

119

1226

mar

1291

166

1457

abr

921

143

1064

mai

1038

171

1209

jun

1088

158

1246

jul

1165

148

1313

ago

1118

141

1259

set

967

141

1108

out

834

147

981

nov

1227

129

1356

dez

944

113

1057

Total Geral

12694

1690

14384

 

Segundo o pesquisador, esses ambientes, com seu grande fluxo de passageiros e estações frequentemente lotadas, são locais visados pelos criminosos. A natureza fechada dos ônibus, somada à ausência de policiamento, cria um ambiente propício para a ação dos criminosos. Os horários de maior circulação, especialmente durante os picos matinais e noturnos, são particularmente vulneráveis.



Comentários desta notícia 0



Comentários - ver todos os comentários


Seja o primeiro a comentar!

© Copyright 2002-2019 SEGNEWS - Todos os direitos reservados - É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Rede SegComunicação. SEGNEWS e SEGWEB são marcas da BBVV Editora Ltda, devidamente registradas pelas normas do INPI — Instituto Nacional da Propriedade Industrial.