Globus Seguros prevê receita de R$ 100 milhões até 2025


Por Redação

27/10/2023  às  08:33:51 | | views 7892


@pixels/Anna Nekrashevich

A corretora com atuação nacional espera fechar 2023 com R$ 18,5 milhões de faturamento; para 2024, já é programado um salto para R$ 29 milhões.


No primeiro semestre de 2023, o mercado de seguros arrecadou R$ 181,77 bilhões, o que representa um crescimento de 7,7% em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com dados divulgados pela Superintendência de Seguros Privados (Susep). Com o setor cada vez mais aquecido, seguradoras aperfeiçoam os seus serviços, a fim de garantir grandes melhorias para os seus clientes.

 

É o caso da Globus Seguros, que surgiu em 2016 de um spin-off realizado com a XP Seguros e, desde então, tem intensificado de forma contínua sua relação com os agentes autônomos de investimentos (AAIs). Com um plano audacioso, a corretora prevê chegar a R$ 100 milhões de receita em cinco anos. A previsão de faturamento para 2023 é de cerca de R$ 18,5 milhões. Já para 2024, é programado um salto para R$ 29 milhões. “Fizemos um replanejamento para poder seguir com o crescimento no período de cinco anos. Queremos mirar um horizonte um pouco mais longo. Vamos sair de um faturamento de R$ 12 milhões/ano para crescer a companhia em oito vezes em cinco anos”, comenta Christian Wellisch, sócio fundador da Globus.

 

Para alcançar os números, a empresa vai investir ainda mais nos seus canais B2B, B2C e Partners, além de reforçar a equipe de atendimento e o desenvolvimento de novos produtos. O executivo explica que, a partir de agora, as verticais de crescimentos serão: pessoas, tecnologia e distribuição. “É um plano desafiador. Temos em mente que precisamos investir em tecnologia para fazer com que os nossos canais de distribuição rodem cada vez mais rápido. E para chegar nesse objetivo, estamos fazendo todo trabalho dentro de casa para que posamos gerar cada vez mais conteúdo e produtos de uma forma mais efetiva para ser distribuída pelos nossos parceiros e para os nossos sócios. Um exemplo é o lançamento do nosso estúdio que irá dar escala nos conteúdos que trabalhamos, levar mais informações aos nossos parceiros, sócios e clientes finais. Temos que nos adaptar as novas ferramentas disponíveis no mercado, para termos mais leveza em nossa comunicação.  Seremos a primeira empresa desse mercado a ter um espaço como esse”, explica o executivo.

 

Composta por uma equipe de 70 profissionais, a seguradora possui mais de 300 parceiros. Desse número, 95% são escritórios de investimentos, sendo eles das diversas plataformas que hoje atuam no mercado. Com mais de 900 clientes corporativos e cerca de 6.500 individuais, a Globus com sede no Rio de Janeiro e filial em São Paulo, trabalha com diversos tipos de seguros, entre eles, vida, viagem, saúde, residencial, pet, auto, condomínio, equipamentos portáteis, patrimonial, garantia judicial, responsabilidade civil (médico) e erros & omissões. Entregando uma estrutura White Label destinadas à Joint Ventures, a empresa possui plataforma digital própria e tem atuação no Brasil inteiro.

 

“Os nossos parceiros nos indicam negócios e realizamos toda a condução – colocação do risco, manutenção, sinistros e renovação. Esse é um grande diferencial nosso, uma vez que aprendemos a atuar nesse mercado. Temos intensificado nossa atuação com os mesmos e melhorado a experiencia através de tecnologia, ajudando-os na identificação de novas oportunidades junto aos seus clientes”, afirma. O executivo destaca ainda que “os diferenciais da corretora estão no nosso time, que não temos dúvida é o melhor do mercado, distribuição e tecnologia. É um mercado muito pulverizado e relacional, portanto, temos que nos destacar pela nossa entrega”.

 

Números

A Globus fechou o primeiro semestre de 2023 com quase 60% de aumento e cerca de R$ 300 milhões de prêmios circulando dentro da companhia, se comparado com o mesmo período de 2022 que foi de R$ 170 milhões em prêmios. A empresa seguirá com a meta agressiva, visto que prevê aumentar a presença nacional e partir para novos setores como o agro.

 

Captação de recursos

Em 2021, a empresa passou pela sua primeira captação. A operação foi no valor total de R$ 3,5 milhões pela plataforma beegin.invest. Os recursos dessa rodada foram destinados à quatro pilares: tecnologia, rede de distribuição, marketing e conteúdo e pessoas e soluções. “Em breve, vamos passar por um novo processo de investimento. Já tivemos algumas conversas com alguns investidores. Depois do primeiro processo e que foi um sucesso, a gente acabou sendo procurado por alguns players, o que entendemos que era o momento de passar por uma nova rodada para continuar acelerando a empresa, com foco nos nossos negócios. Com este recurso, vamos investir em contratação, tecnologia e na expansão dos nossos canais, tanto o B2B, quanto o B2C, e até mesmo o nosso canal de sócios que é uma nova iniciativa da empresa”, finaliza Wellisch.



Comentários desta notícia 0



Comentários - ver todos os comentários


Seja o primeiro a comentar!

© Copyright 2002-2019 SEGNEWS - Todos os direitos reservados - É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Rede SegComunicação. SEGNEWS e SEGWEB são marcas da BBVV Editora Ltda, devidamente registradas pelas normas do INPI — Instituto Nacional da Propriedade Industrial.