Entenda como funciona a Tabela FIPE e seus impactos na precificação


Por Redação

29/04/2022  às  09:20:01 | | views 6654



O indicador tem grande influência na hora de comprar, vender ou proteger um veículo. No mercado de seguros, a insurtech Pier é a única a disponibilizar reembolso de 100% do valor da tabela


A tabela FIPE é um índice referência no ramo dos veículos para negociação, avaliação e também reembolso de seguros para automóveis. Os recorrentes reajustes do indicador reacenderam os debates sobre como sua precificação média e variável interferem na oscilação dos valores de carros no mercado, deixando em evidência que ainda há falta de conhecimento sobre esse assunto.

 

Como funciona a tabela FIPE?

Uma dúvida muito comum é sobre a influência da tabela FIPE em automóveis. De forma geral, ela atua sobre o valor médio, ou melhor, o valor que o consumidor poderá vender o seu veículo ou comprar um seminovo.

 

A tabela FIPE reúne os preços médios dos veículos no mercado nacional, ainda que seja somente uma base. Por ser um índice muito significativo, ela é atualizada mensalmente, sempre nos primeiros dias de cada mês, o que resulta em doze atualizações anuais. Também é importante lembrar que ela sempre avalia o mês anterior: na alteração de fevereiro, por exemplo, tínhamos os valores de janeiro do mesmo ano.

 

Diferente do preço final da venda, a tabela não considera pontos como estado do veículo, região que o proprietário vive, quilometragem rodada e a quantidade de acessórios. Assim que os valores são definidos, os pesquisadores do órgão começam o processo de análise para descartar as precificações altas ou baixas e divergências estatísticas, chegando ao montante final encontrado no indicador.

 

Como o índice impacta os veículos e seguros?

Algumas concessionárias estão pagando até 100% da tabela, que antes só era usada como referência. Em 2021, os preços dos carros usados subiram mais de 24% e a valorização dos modelos zero quilômetro foi de 20%. Além disso, no ano passado, o índice teve uma alta que chegou a 34%.

 

Para essa oscilação existe um processo que depende da venda de veículos em qualquer lugar do país. Assim, a empresa recebe a informação dos órgãos de registro sobre código e a quantia, e usa esses dados para atualizar o preço médio do modelo.

 

Existe também uma forte influência deste indicador no ramo de seguros automotivos, já que o reembolso de um segurado em caso de sinistro ocorre de acordo com a tabela FIPE e o valor médio do veículo conforme mostrado nela.

 

Na Pier, primeira seguradora digital do Brasil, o membro que aciona o seguro receberá o pagamento total presente na tabela. A maioria das seguradoras oferece 70% de devolução, enquanto a insurtech realiza o reembolso de até 100% do preço do veículo, conforme a FIPE.

 

"Aqui na Pier, sempre pensamos em fazer o melhor pelas pessoas. Temos um time de especialistas que estuda constantemente o mercado e, apoiados em tecnologia de ponta, conseguimos oferecer o reembolso de até 100% do valor do carro de acordo com a tabela FIPE porque acreditamos que essa é a melhor experiência possível", explica Igor Mascarenhas, CEO da Pier.

 

Outro valor que a tabela FIPE também impacta é o do IPVA (Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores), que varia conforme o cálculo anual. Neste caso, considera-se o preço do ano anterior do carro de acordo com a tabela para acrescentar os 4% previstos pelo tributo para veículos de passeio.



Comentários desta notícia 0



Comentários - ver todos os comentários


Seja o primeiro a comentar!

© Copyright 2002-2019 SEGNEWS - Todos os direitos reservados - É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Rede SegComunicação. SEGNEWS e SEGWEB são marcas da BBVV Editora Ltda, devidamente registradas pelas normas do INPI — Instituto Nacional da Propriedade Industrial.