França investiga desaparecimento do presidente da Interpol


Por Agência EFE - Paris

05/10/2018  às  11:37:49 | | views 105



Hongwei Meng era vice-secretário de Segurança chinês quando foi escolhido para comandar a Interpol em novembro de 2016, substituindo a francesa Mireille Ballestrazzi, para um mandato de quatro anos.


A Polícia da França abriu uma investigação após o desaparecimento do presidente da Interpol, o chinês Hongwei Meng. A família não tem notícias dele desde que, no último dia 29 de setembro, viajou para o seu país partindo de Lyon, sede da organização policial internacional, informou nesta sexta-feira (5) a imprensa local.

 

Segundo a rádio Europe 1, a esposa de Hongwei, que continua em Lyon com os filhos, foi à polícia porque não tinha nenhuma informação de seu marido, de 64 anos, desde que ele viajou para a China.

 

A Polícia Judicial francesa interrogou a mulher de Hongwei e decidiu abrir uma investigação sobre o desaparecimento.

 

Hongwei Meng era vice-secretário de Segurança chinês quando foi escolhido para comandar a Interpol em novembro de 2016, substituindo a francesa Mireille Ballestrazzi, para um mandato de quatro anos.

 

Considerado um peso pesado do Partido Comunista Chinês, sua nomeação criou grande mal-estar entre as organizações defensoras dos direitos humanos, que consideram que Pequim se serve da Interpol para perseguir opositores ao regime.

 

A Interpol, integrada por 192 países e que coordena a ação policial internacional, assegurou na época que o presidente não se ocupa da direção operacional da organização, tarefa do secretário-geral, atualmente ocupada pelo alemão Jürgen Stock.

 

O artigo 3 de seus estatutos proíbe toda ingerência em matéria política. (Com Agências EFE Paris e Brasil)  



Comentários desta notícia 0



Comentários - ver todos os comentários


Seja o primeiro a comentar!

© Copyright 2002-2018 SEGNEWS - Todos os direitos reservados - É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Rede SegComunicação. SEGNEWS e SEGWEB são marcas da BBVV Editora Ltda, devidamente registradas pelas normas do INPI — Instituto Nacional da Propriedade Industrial.