Itupeva investe em projeto do vigilância solidária


Por Redação

04/10/2018  às  16:04:28 | | views 217



Iniciativa veio dos próprios moradores da região que buscam por mais segurança. As câmeras permitem acesso remoto por qualquer dispositivo conectado à internet (computadores, tablets e smartphones)


O projeto Vigilância Solidária instalado na cidade de Itupeva (76km da capital de São Paulo) visa integrar a comunidade por meio do compartilhamento de imagens. Trata-se de uma solução para monitoramento de segurança que captura imagens de locais públicos e o usuário do serviço pode fazer esse compartilhamento por meio de uma plataforma conectada à nuvem, utiliando dispositivos ligados à internet, como computadores, tablets e celulares.

 

Na prática, o projeto instala câmeras de segurança voltadas para as ruas e avenidas em determinado local de uma cidade e permite que as imagens seja visualizadas ao vivo. "Seu funcionamento depende da integração e comunicação de todos. Se alguém identificar algo suspeito nas imagens compartilhadas, é possível se antecipar ao risco e acionar a polícia, agindo de maneira preventiva", comenta Ricardo Luiz, gerente de negócios da empresa que desenvolveu o sistema.

 

Como funciona

O Vigilância Solidária funciona por meio do modelo de franquias. O empreendedor faz um investimento inicial, recebe treinamentos de especialistas e um lote de equipamentos de segurança. O formato de atuação é chamado de VS Home, onde o investidor mantem a estrutura tecnológica em sua casa. O retorno ao franqueado acontece por meio dos pagamentos de uma mensalidade de acesso à plataforma de R$ 49,90 dos moradores assinantes.

 

"As câmeras disponibilizadas contam com uma solução que permite a continuidade da gravação mesmo se houver queda na internet", afirma o gerente Luiz. Segundo ele, quando há interrupção na conexão as imagens ficam armazenadas no próprio aparelho até que a situação se normalize. "Os equipamentos estão vinculados à uma plataforma na nuvem, que garante maior segurança, pois as imagens não correm o risco de serem roubadas, e facilidade no acesso aos vídeos, que ficam guardados por sete dias", diz.

 

Tamanho da rede

A rede de franquia Vigilância Solidária, segundo informações da assessoria de imprensa da empresa fornecedora da solução, está presente em nove estados e 66 municípios. A plataforma está homologada e pronta para compartilhar as imagens com o projeto.

 

"Cidades como Poá, Campo Limpo Paulista, Vinhedo, Itupeva e Jundiaí já são nossas parceiras, e com a expansão do Vigilância Solidária, que já conta com mais de 250 franqueados, com certeza chegaremos a mais regiões do estado e do país", comenta o gerente de negócios.

 

Segundo o especialista, o baixo custo de manutenção e implantação do projeto é um dos principais atrativos. "A tecnologia adotada também facilita muito o trabalho, pois os envolvidos têm acesso rápido e facilitado às imagens, sendo agentes ativos de sua própria segurança. O aplicativo ainda conta com um botão de alerta que avisa um ponto focal escolhido caso exista algum comportamento suspeito", destaca.



Comentários desta notícia 0



Comentários - ver todos os comentários


Seja o primeiro a comentar!

© Copyright 2002-2018 SEGNEWS - Todos os direitos reservados - É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Rede SegComunicação. SEGNEWS e SEGWEB são marcas da BBVV Editora Ltda, devidamente registradas pelas normas do INPI — Instituto Nacional da Propriedade Industrial.