Caminhões do futuro são conectados e ecológicos


Por Redação

18/02/2020  às  13:08:30 | | views 3738


Estilo Press

Automação, digitalização e redução de dióxido de carbono são apontados na conferência da DEKRA como tendências para os próximos anos


A Terceira Conferência de Perspectivas de Veículos Comerciais da DEKRA, em Berlim, contou com profissionais das áreas de política, indústria, pesquisa e transporte para discutir o potencial de tecnologias inovadoras para telemática e veículos comerciais. As discussões abordaram questões como: segurança ativa, direção automatizada, conexão em rede inteligente, mobilidade eletrônica, redução de CO2, digitalização e telemática.

 

Com o avanço tecnológico na indústria de veículos comerciais na última década, os caminhões mudaram a imagem negativa que tinham como sendo veículos barulhentos, poluentes e causadores de acidentes. Porém, mesmo com um considerado progresso, a indústria de veículos comerciais ainda enfrenta desafios que podem definir processos e decisões de investimento nas empresas de transporte e logística nos próximos anos. Um exemplo disso diz respeito aos sistemas automatizados de direção, digitalização, conexão em rede ou sistemas de tração alternativos.

 

As principais forças desse setor automotivo ficaram claras durante os dois dias de conferência. Uma plateia com cerca de 300 convidados e renomados palestrantes de diversas áreas de atuação discutiram a necessidade de ação para a otimização sustentável com eficiência, clima e segurança no trânsito. "Nossa Conferência deste ano analisa as megatendências que definirão amplamente o transporte rodoviário de mercadorias nos próximos anos", ressalta em seu discurso de abertura o Diretor Administrativo da DEKRA, Automobil GmbH, Jann Fehlauer.

 

Redução de CO2 e proteção em acidentes de curva à direita

No que diz respeito à mudança climática, os participantes concordaram que todos deveriam se unir para alcançar as ambiciosas metas da União Europeia. De acordo com as resoluções da Comissão da UE, os caminhões devem reduzir suas emissões de CO2 em 15% até 2025 e em até 30% até 2030.

 

A segurança rodoviária de veículos comerciais também foi tema abordado na conferência. O fato de o assistente de curva poder aumentar significativamente a segurança dos usuários desprotegidos nas estradas foi respaldado pelos comentários a respeito da solução da Mercedes-Benz Trucks e as soluções de retrofit, disponibilizadas por empresas como a Luis Technology, a Wüllhorst Fahrzeugbau e a Edeka Südbayern.

 

Dieter Schoch, da Daimler AG, aproveitou a oportunidade para anunciar que a Mercedes-Benz começou recentemente a oferecer o assistente de curva disponível de fábrica desde 2016 como uma solução de retrofit para vários modelos das séries Actros, Arocs ou Econic. Schoch também prometeu que a quinta geração do Assistente de Freio Ativo com detecção de pedestres será instalada em todos os novos caminhões Actros e Arocs na Europa como padrão a partir de janeiro de 2020.

 

Telemática inteligente

No congresso, especialistas e profissionais da indústria e de pesquisa também analisaram a situação atual e os desenvolvimentos em andamento nos sistemas telemáticos de veículos e reboques, tendo como destaque os benefícios para as empresas de logística e transporte, controle e economia.

 

A telemática foi apontada pelo reitor da Faculdade de Tecnologia da Universidade Estadual Cooperativa de Baden-Wuerttemberg, Heinz-Leo Dudek, como a pioneira na digitalização de transporte e logística. Segundo Dudek, a digitalização no setor de transportes já atingiu um estágio muito avançado, mas que, se tratando de big data, por exemplo, na forma de plataformas de computação digital, ainda não foi suficientemente compreendida.

 

Direção automatizada: desafios para inspeções veiculares

Considerando que quase 90% dos acidentes de trânsito são causados por erro humano, os sistemas de assistência ao motorista e as funções de direção automatizada oferecem potencial de segurança, prevenindo erros humanos ou reduzindo suas consequências.
"É preciso garantir neste contexto que os sistemas sejam testados de forma abrangente no decorrer de seu desenvolvimento e no contexto de aprovação de tipo. Além disso, os sistemas precisariam funcionar de forma confiável durante todo o ciclo de vida do veículo, assim é possível testá-los em inspeções constantes" enfatiza Jann Fehlauer.

 

A segurança do veículo deve ser garantida durante todo o ciclo de vida e, na era digital, isso só pode ser feito com base no acesso direto e independente aos dados relevantes de inspeção e funções de diagnóstico no veículo.



Comentários desta notícia 0



Comentários - ver todos os comentários


Seja o primeiro a comentar!

© Copyright 2002-2019 SEGNEWS - Todos os direitos reservados - É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Rede SegComunicação. SEGNEWS e SEGWEB são marcas da BBVV Editora Ltda, devidamente registradas pelas normas do INPI — Instituto Nacional da Propriedade Industrial.