Coronavírus: mais 39 pessoas a bordo de navio estão infectadas


Por Redação

12/02/2020  às  07:33:09 | | views 2993


© KIM KYUNG-HOON

Japão diz que total de casos detectados a bordo já chega a 174


O Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social do Japão afirmou hoje (12) que outras 39 pessoas a bordo de um navio de cruzeiro atracado no porto de Yokohama, nas proximidades de Tóquio, foram confirmadas como tendo sido infectadas pelo novo coronavírus.

 

O total atualizado de casos detectados a bordo do Diamond Princess já chega a 174.

 

Houve a confirmação de que um funcionário responsável por procedimentos de quarentena também foi infectado.

 

Segundo o ministério, testes para detecção de vírus em mais 53 pessoas tiveram resultado positivo para 29 passageiros e 10 tripulantes. Incluem-se aí dez japoneses e uma garota de 10 anos, a primeira paciente nessa faixa etária.

 

Funcionário é infectado

O Ministério da Saúde informou, também, que o funcionário responsável por procedimentos de quarentena encontrava-se a bordo do Diamond Princess nos dias 3 e 4 de fevereiro.

 

Ele trajava máscara protetora e luvas, e entrou nos quartos dos passageiros para recolher questionários e medir a temperatura corporal deles.

 

O funcionário passou a ter febre cinco dias depois e foi até uma instituição médica no dia seguinte, onde passou por testes para detecção do vírus.

 

Entre os casos no navio, quatro pessoas estão em estado grave. Duas delas encontram-se internadas em unidades de tratamento intensivo, e as outras duas utilizam respiradores artificiais.

 

Histórico

Os coronavírus são conhecidos desde meados dos anos 1960 e já estiveram associados a outros episódios de alerta internacional nos últimos anos. Em 2002, uma variante gerou um surto de síndrome respiratória aguda grave (Sars) que também teve início na China e atingiu mais de 8 mil pessoas. Em 2012, um novo coronavírus causou uma síndrome respiratória no Oriente Médio que foi chamada de Mers.

 

A atual transmissão foi identificada em 7 de janeiro. O escritório da Organização Mundial de Saúde (OMS) na China buscava respostas para casos de uma pneumonia de etiologia até então desconhecida que afetava moradores na cidade de Wuhan. No dia 11 de janeiro foi apontado um mercado de frutos do mar como o local de origem da transmissão. O espaço foi fechado pelo governo chinês. (Agência Brasil, com informações da NHK - emissora pública de televisão do Japão)



Comentários desta notícia 0



Comentários - ver todos os comentários


Seja o primeiro a comentar!

© Copyright 2002-2019 SEGNEWS - Todos os direitos reservados - É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Rede SegComunicação. SEGNEWS e SEGWEB são marcas da BBVV Editora Ltda, devidamente registradas pelas normas do INPI — Instituto Nacional da Propriedade Industrial.