Petrobras faz uso de I.A para ampliar segurança


Por Redação

25/11/2019  às  18:15:49 | | views 2832


Stéferson Faria / Agência Petrobras

Uso de inteligência artificial reforça a segurança em operações offshore nas plataformas da Petrobras


A Petrobras está utilizando inteligência artificial para ampliar a segurança dos trabalhadores que atuam em suas operações offshore - de prospecção, perfuração e exploração de petróleo. A inovação vai ajudar a empresa a analisar imagens de tarefas de campo com foco em segurança, meio ambiente e saúde, detectando desvios e incidentes, como uso incorreto de Equipamento de Proteção Individual (EPI), posicionamento inseguro com relação à carga, obstrução de rotas de fuga e acesso a ambientes restritos.

 

De acordo com o diretor de Transformação Digital e Transformação da estatal, Nicólas Simone, “como a segurança das pessoas é uma questão importante para nós, pensamos em como podemos utilizar novas tecnologias para diminuir o risco de acidentes nas operações. Por meio da inovação, propiciamos um ambiente industrial mais seguro, com menor número de acidentes e, consequentemente, garantia de continuidade operacional e maior produtividade”.

 

As imagens que representam indicações de risco ou de situações normais são apresentadas ao sistema de inteligência artificial, que aprende a reconhecê-las e distingui-las. Segundo o consultor do Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes) Hardy Pereira Pinto, e um dos criadores da solução, “o sistema está treinado, por meio de algoritmos, a identificar automaticamente riscos de segurança operacional nas imagens gravadas por câmeras de alta resolução”.

 

A inteligência artificial usada pela Petrobras está ligada à área de visão computacional, quando softwares aprendem a interpretar imagens. Dessa forma, a análise das imagens permite a geração de informações e dados estatísticos que podem auxiliar no direcionamento de treinamentos de acordo com as variáveis mais frequentes (horários e locais de maior ameaça, por exemplo), reduzindo, assim, o tempo de exposição do trabalhador a riscos.

 

Implantação

Em setembro foi finalizada a primeira fase da implantação da solução de inteligência artificial, com a ativação do sistema no navio-sonda NS-38. Atualmente, a solução está gerando alertas de risco ao identificar acesso às zonas restritas e uso inadequado de equipamentos de segurança, beneficiando cerca de 180 trabalhadores embarcados e um total de 300 pessoas, quando somados às que circulam no local.

 

A identificação e geração de alertas sobre posicionamentos seguros de cargas será adicionada nas próximas fases do projeto. A ideia é expandir a tecnologia para outros navios-sonda e operações offshore.

 

O consultor do Cenpes Hardy Pinto explicou que “o escopo inicial era restrito a ambientes em sondas marítimas, mas, com o objetivo de aumentar a abrangência, o projeto incorporou a monitoração de uma oficina em Macaé, no norte fluminense, e de embarcações de apoio. Para o futuro, queremos aumentar a abrangência para qualquer unidade operacional da Petrobras com riscos ocupacionais que exijam monitoração, como plataformas e plantas de refino”. (Com Agência Brasil)

 

 



Comentários desta notícia 0



Comentários - ver todos os comentários


Seja o primeiro a comentar!

© Copyright 2002-2019 SEGNEWS - Todos os direitos reservados - É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Rede SegComunicação. SEGNEWS e SEGWEB são marcas da BBVV Editora Ltda, devidamente registradas pelas normas do INPI — Instituto Nacional da Propriedade Industrial.