PF busca núcleo financeiro de facção criminosa


Por Redação

06/08/2019  às  10:20:50 | | views 1414


Arquivo/Agência Brasil

Agentes cumprem 30 mandados de prisão na operação Cravada


Agentes da Polícia Federal deflagraram na manhã de hoje (6) a Operação Cravada, para desarticular o núcleo financeiro de uma facção criminosa que atua nos estados do Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Acre, Roraima, Pernambuco e Minas Gerais.

 

Cerca de 180 policiais federais cumprem 55 mandados de busca e apreensão, 30 mandados de prisão. Deste total, oito mandados serão cumpridos em presídios, sendo três em São Paulo, um no Mato Grosso do Sul e quatro no Paraná.

 

As ações que têm apoio do Ministério Público do Estado do Paraná, do Departamento Penitenciário Federal, Secretaria de Administração Penitenciária do Estado de São Paulo e Polícia Militar do Estado de São Paulo, ocorrem em mais de 15 municípios.

 

Núcleo financeiro do crime

De acordo com a assessoria da PF, a investigação teve início em fevereiro deste ano, a partir de informações sobre a existência de uma espécie de núcleo financeiro da facção criminosa estabelecido na Penitenciária Estadual de Piraquara, no Paraná. O grupo era responsável por recolher e gerenciar as contribuições para a facção criminosa em todo o território nacional.

 

Investigadores afirmam que o dinheiro era usado para pagar a aquisição de armas de fogo e de entorpecentes, além de providenciar transporte e manutenção da estadia de integrantes e familiares de membros da facção em locais próximos a presídios.

 

Os pagamentos, chamados de “rifas”, eram repassados por contas bancárias, de maneira intercalada, com uso de medidas para dificultar o rastreamento. A investigação indica a circulação de aproximadamente R$ 1 milhão por mês nas diversas contas utilizadas pelo grupo.

 

Foram identificadas e bloqueadas mais de 400 contas bancárias suspeitas em todo o país. Os investigados devem responder por tráfico de entorpecentes, associação para o tráfico e organização criminosa. (Com Agência Brasil)



Comentários desta notícia 0



Comentários - ver todos os comentários


Seja o primeiro a comentar!

© Copyright 2002-2019 SEGNEWS - Todos os direitos reservados - É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Rede SegComunicação. SEGNEWS e SEGWEB são marcas da BBVV Editora Ltda, devidamente registradas pelas normas do INPI — Instituto Nacional da Propriedade Industrial.