Colunista

Cyro Buonavoglia

Novo mundo. Novos tempos


19/08/2020 | 00:00:00 | Visto por: 3313 leitores

     Para onde vamos? Quais serão os novos caminhos que percorreremos, depois de tantas mudanças causadas pela pandemia? A única certeza que temos, até então, é de que nada será como antes e que o mundo terá, cada vez mais, inovações para atender as demandas desse momento, considerado um dos mais desafiadores, depois da Segunda Guerra Mundial, de acordo com a ONU (Organizações das Nações Unidas).

 

     Com a necessidade de isolamento, hábitos antigos ficaram obsoletos em apenas poucos meses e uma nova sociedade digital começou a nascer. Entre os exemplos de mudança, está a adesão ao trabalho remoto, mais conhecido como "home office". Somente no Brasil, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio, essa modalidade de trabalho cresceu 30%, desde abril de 2020.

 

     Esse crescimento expressivo mostra que as empresas perceberam que é perfeitamente possível trabalhar dessa forma, sem perder qualidade ou nível de comprometimento e disponibilidade do colaborador, desde que ele tenha função ou cargo para atuar dentro desse formato de trabalho.

 

     Isso acontece, evidentemente, porque a tecnologia é nossa grande aliada. Com ferramentas inovadoras, podemos trabalhar de qualquer parte do mundo, com eficiência e gerando mais qualidade de vida. Sem a tecnologia, não teríamos a flexibilidade de fazer reuniões por videoconferência e, sem Whatsapp e Telegram, a comunicação seria muito mais lenta.

 

     O fato é que o novo mundo vai mexer com o estilo de vida de todos nós, se já não mexeu. Teremos que mudar comportamentos e derrubar crenças, que nos acompanham há anos. Lógico que não é fácil encarar tanta mudança; sabemos que a adaptação ao novo não acontece do dia para a noite.

 

     Mas, por outro lado, é desafiador e emocionante saber que fazemos parte de processo tão importante para a história da humanidade, mesmo que seja um capítulo triste.

 

Transformação digital

     Trabalhar à distância, por exemplo, era um movimento muito tímido, afinal, há décadas trabalhávamos de forma tradicional, dentro dos escritórios. Até nos Estados Unidos, que é um país de vanguarda tecnológica, apenas um terço das pessoas trabalhava de casa antes da pandemia, de acordo com pesquisa da Workhuman, empresa de tecnologia de gerenciamento de capital humano.

 

     Aulas à distância também ganharam espaço e isso abriu precedentes para muitas novidades nos próximos anos. Além disso, o comportamento online mudou, ou seja, nos rendemos ainda mais às compras em ecommerces, ao mesmo tempo em que passamos a ler ebooks, assistir lives e nos conectar com amigos e familiares por aplicativos de vídeo online.

 

     Na saúde, muita inovação está sendo criada e, tenho certeza, de que diversas novidades e resultados de pesquisas chegarão nos próximos meses. Na área de recursos humanos, entrevistas estão sendo feitas à distância, com ferramentas muito produtivas, o que facilita muito a vida dos entrevistadores e dos candidatos.

 

     Essa transformação digital está mudando tudo de uma forma avassaladora, provando, mais uma vez, que a tecnologia não é uma vilã, mas sim nossa aliada. Como sempre afirmo, ela não substituirá o ser humano; ao contrário, ajudará muito nas tarefas repetitivas e rotineiras, abrindo espaço para que o homem se dedique a ações mais inteligentes e estratégicas. Precisaremos ainda mais de mentes brilhantes para ajudar nessa transição tecnológica.

 

     Esse novo mundo ainda causa uma certa apreensão nas pessoas, mas, passado o primeiro momento da pandemia, que provocou susto e tensão nas empresas, vivemos agora um momento de aceitação e de preparação para o novo.

 

     Muita coisa ainda vai mudar e precisamos estar prontos para isso, sempre pensando de forma coletiva, afinal, se tem algo que a pandemia ensinou a muitas pessoas é que não estamos sozinhos no planeta.

 

     Assim, de maneira nostálgica, vamos sentir saudades do modo antigo em que vivíamos...



Comentários desta notícia 0



Comentários - ver todos os comentários


Seja o primeiro a comentar!

© Copyright 2002-2019 SEGNEWS - Todos os direitos reservados - É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Rede SegComunicação. SEGNEWS e SEGWEB são marcas da BBVV Editora Ltda, devidamente registradas pelas normas do INPI — Instituto Nacional da Propriedade Industrial.